TJSP busca ações de melhorias na entrega de seus serviços à sociedade A Presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo não tem medido esforços nem trabalho para trazer ao serviço público os conceitos de resultados e redução de custos que há muito permeiam as empresas da iniciativa privada. Desde que assumiu a Presidência do TJSP, o desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, em consonância com o estabelecido no Plano Estratégico da instituição, busca fórmulas e/ou parcerias que tragam melhorias que impactem na entrega dos serviços judiciários à sociedade pagadora de impostos, que custeia o serviço público.

Acompanhado do vice-presidente do TJSP, desembargador Artur Marques da Silva Filho; do integrante da Comissão de Orçamento, Planejamento e Finanças do TJSP, desembargador Luís Francisco Aguilar Cortez; da juíza assessora da Presidência (Gabinete Civil), Camila de Jesus Mello Gonçalves; dos secretários Ariovaldo Tedeschi (Secretaria de Administração e Abastecimento/SAAB), Tatiana Aparecida Coelho Marchi (Secretaria da Presidência/SPr), Simone Bento (Secretaria de Primeira Instância/SPI), Patrícia Maria Landi da Silva Bastos (Secretaria de Gestão de Pessoas/SGP), dos diretores Carmen Giadans Corbillon (Diretoria de Planejamento/Deplan), Renato Yoshinobukuba (Diretoria de Controle Interno/DCI) e Adriano Teocrito Pissolatto (SAAB) e do servidor Emerson Martins (Deplan) – o presidente Pereira Calças recebeu da Falconi - Consultores de Resultado e do Movimento Brasil Competitivo (MBC), a contextualização, as metas e objetivos e os fatores críticos de sucesso, além do cronograma de implantação do projeto “Eficiência da Gestão com foco em resultados”, que será implantado no Judiciário paulistas e cumprido em prazo de dez meses, com controle e captura de resultados semanal (Comitê Executivo), mensal (Comitê Diretivo) e bimestral (Febraban e TSJP).

Entre as metas a serem alcançadas estão o aumento da celeridade dos processos com menor custo e a redução no prazo de aquisições, de manutenção e estoques. Mas não é só isso que se espera, o projeto traz os seguintes benefícios para o TJSP: a) implementa um modelo de gestão utilizado pelas principais organizações públicas e privadas; b) implementa análise de produtividade processual utilizando inteligência artificial e analytics; c) capacita a equipe; d) qualifica o gasto e reduz o desperdício; e) moderniza os processos de trabalho; f) reduz o risco de entregas dos Projetos Estratégicos; g) implementa sistemas de controle; h) aumenta a capacidade de investir e i) valoriza a equipe.

Participaram da reunião de trabalho os integrantes do MBC Jorge Gerdau (presidente do Conselho Superior), Romeu Luiz Neto e Tatiana Ribeiro (diretores executivos); a advogada consultora da Febraban, Heloisa Scarpelli; Thiago Silva (Itaú Unibanco); Carlos Eduardo da Silva Monteiro (Banco Pan); consultor adjunto jurídico Alexandre Santos (Banco do Brasil) e os sócios da Falconi Bayard Loureiro (que fez a apresentação da implantação do projeto) e Welerson Cavalieri (diretor).

Segundo o presidente do Conselho Superior do MBC, Jorge Gerdau, “o sucesso da atividade-fim vem pela colaboração da atividade-meio. Estamos extremamente esperançosos que esse projeto sirva não só para São Paulo, mas que possa expandir para todo o Brasil”. O presidente Pereira Calças também compartilha desse sentimento. “Tenho certeza de que esse projeto trará um resultado altamente positivo para São Paulo e o Brasil. Vamos arregaçar as mangas e trabalhar, todos com espírito de empreendedorismo. Com a soma de esforços cumpriremos o nosso dever.”



Fonte Comunicação Social TJSP – RS (texto) / FV (fotos)
 
Praça Clóvis Bevilaqua, 121 • 4º andar - Cj. 41 • CEP 01018-001 - SP • Tel. (11) 3104-1514